quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Controle remoto para projetos/robô - parte 3 FINAL

Dando sequência as postagens sobre o controle remoto, o projeto andou bastante e consegui finalizar ele. Comprei um joystick de computador com porta USB apenas para desmontar e usar os controles analógicos.

Retirei os controles analógicos e fiz a soldagem de fios para ligar a parte elétrica do controle (na foto a seguir ainda está sem os fios).

Adicionei também duas chaves alavancas de 3 posições no controle, podendo usar para configurações do mesmo.
Nessa foto anterior é possivel também o conector USB utilizado para programar o controle através da IDE do Arduino, para isso fiz a instalação de um interruptor para selecionar entre modo de operação e modo de carregamento de software.
No modo operação o sinal é enviado ao módulo Tx dele para enviar via sinal ao receptor enquanto que no modo carregamento posso fazer o upload de novos códigos para o controle.
O controle possui uma tela LCD para feedback e informações (depende do que eu colocar na programação) além da possibilidade de ajuste do brilho da tela.
Aqui uma foto completa do controle:

As especificações do controle são:
- Alcance: 1km.
- Frequência de trabalho: 418 MHz até 455 MHz.
- 5 potenciômetros.
- 6 botões.
- 5 interruptores de duas posições.
- 2 interruptores de 3 posições.
- 2 joysticks.
- 1 alavanca.
- alça para pendurar no pescoço.
- porta USB para programação.
- ajuste de brilho da tela.
- 1 buzzer para avisos sonoros.
Agora posso controlar meus robôs e projetos que desejar, e para esse periodo de férias já estou vendo para montar um avião de controle remoto. Coisa simples, desde que saia do solo e possua o controle dele já está valendo. heheheh
Os únicos gastos com o controle foi a bateria dele (uma Lipo compacta 3S 11.1V) e com o joystick para desmontar, todos os outros itens utilizados já possuia em casa.
Por hoje é isso pessoal, um abraço e até a próxima.

quinta-feira, 5 de novembro de 2015

Atualização do robô - CPU

Tempo atrás quando falei de um novo robô a caminho falei que era bem provável que a placa dele tivesse que ser feita novamente, depois disso foquei no desenvolvimento do controle remoto e semana passada resolvi remodelar a placa de controle do robô.
A placa foi dividida em 3 partes para facilitar manutenção e testes sendo:
Parte 1 - fontes de 5V e 6V, para acionar a parte lógica e motores respectivamente.
Parte 2 - CPU (recepção e processamento dos sinais do rádio)
Parte 3 - interfaceamento para conexão de motores, sensores, etc.
Na postagem de hoje o foco é a parte 2. Fazendo um levantamento das coisas que eu queria colocar no robô em um primeiro momento percebi que não ia conseguir controlar tudo com o numero de portas do Arduino, dessa forma fui pesquisar novamente sobre a multiplexação de portas (já tinha lido antes mas nunca implementado).
Em uma protoboard fiz os devidos testes durante uns 2 dias e depois disso fui desenvolver a nova CPU. Para a multiplexação das portas digitais do atmega328 utilizei o CI SN74HC595N e dessa forma a minha placa ficou com 8 portas digitais a mais.
Aqui a placa sendo montada:
Ainda sem a aplicação de verniz na superfície. Aqui sendo efetuados os primeiros testes após a montagem da mesma:
Conectada a uma fonte de energia (5.1V sendo fornecidos para o funcionamento), e acionando LEDs através dos pinos multiplexados. Detalhe da placa sendo programada pelo computador:
Agora com a placa montada, o foco é no controle remoto e após terminar posso voltar a trabalhar exclusivamente no robô.
Por hoje é isso pessoal, abraços e até a próxima.

domingo, 1 de novembro de 2015

Controle remoto para projetos/robo - parte 2

Alguns dias atrás mostrei as primeiras imagens do controle remoto que vou usar em projetos e no meu robô, hoje vou mostrar o desenvolvimento como está. Comprei uma bateria compacta para caber dentro do controle e fazer a alimentação de tudo, nessa foto é possível ver a bateria conectada ao controle.
 
Tive que cortar o conector original da bateria para fazer a fixação por meio do borne KRE. Na próxima foto temos ela acomodada provisoriamente dentro do controle:
O desafio vai ser prender ela dentro do controle, mas nisso vou pensar só no futuro hehehe. Terminei a placa de alimentação que manda os 11.1V para o Arduino Mega ao mesmo tempo que regula em 5V para o funcionamento dos outros itens.
Na esquerda tem a entrada de energia (11.1V da bateria), os fios do interruptor e o capacitor para melhor estabilizar a saída que vai para o Arduino, no lado direito tem-se a saída de 5V estabilizada para detecção de botões, potenciômetros e chaves.
E ontem fiz a montagem da placa do RTC com buzzer, que vai servir para mostrar o horário na tela ao mesmo tempo que posso usar para um registro de eventos, enfim, muitas opções podem ser aplicadas e o buzzer para avisos sonoros diversos, quero montar um pequeno monitor de tensão (aliás 2 - 1 para o controle e outro para o robô) que aciona o buzzer caso a tensão caia abaixo de um determinado valor.  
Veja algumas fotos da montagem da placa do RTC:
Aqui logo após a corrosão, limpeza e furação da placa, depois dessa parte, hora de pintar:
Placa pintada e com a etiqueta dos componentes já aplicada, hora de aplicar o verniz e soldar os componentes:
Placa finalizada já com os espaçadores para fixar dentro do controle remoto, e aqui o circuito já no controle:
Faz uns dois dias que comecei a pensar em expandir ao máximo o controle, colocando mais 1 potenciômetro, 2 ou 3 botões e mais uns 2 ou 3 interruptores, a programação não mudaria quase nada já que ele possui essa capacidade de ser expandido, dessa forma vai estar sempre sobrando funções disponíveis, basta mudar a programação do receptor conforme a necessidade, vou estudar essa possibilidade ainda.
Por hoje é isso pessoal, abraço e até a próxima.

domingo, 11 de outubro de 2015

controle remoto para projetos/robô

Tempo atrás fiz uma postagem mostrando o surgimento do controle remoto que vai ser utilizado para operar o robô que estou montando, depois dessa montagem finalizei a parte elétrica (pelo menos a parte mais importante, quero adicionar outras funções ainda) e fiz a fixação dos joysticks.
Primeiro uma foto com ele finalizado a maior parte do sistema elétrico:
Testando a detecção dos interruptores, veja como aparece na tela "s1 1", indicando que o interruptor (switch) está na posição 1 (ligado). 
Testando uns códigos na inicialização:
Aqui efetuando a programação do controle (aos poucos vai hehehe):
Falta uma boa parte da programação do controle ainda ser desenvolvida, além de mais uma placa de circuito impresso que vai conter um RTC e um buzzer, mas no momento quero tentar focar na programação e depois fazer testes de alcance e interferência, enquanto isso sigo lendo muito sobre as transmissões por rádio frequência, modulação e uma montanha de termos técnicos. hehehe
Por hoje é isso pessoal, abraços e até a próxima.   

quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Google StreetView na Reserva Natural de Samburu - Quênia

Abrindo o Google hoje pela manhã apareceu um link para ver a Reserva Nacional de Samburu no Quênia, um belíssimo lugar que vale a pena conferir. A intenção foi divulgar e ajudar as pessoas a terem o conhecimento da causa "Save The Elephants", uma organização que se dedica a garantir um futuro para os elefantes, sustentando a integridade ecológica dos lugares onde eles vivem, promovendo o encanto das pessoas pela inteligência e a diversidade do mundo deles e desenvolvendo um relacionamento tolerante entre as duas espécies, cuidando da população de elefantes e de seus habitats.
De acordo com o Google: "A Reserva Nacional de Samburu é uma área protegida no Norte do Quênia, cerca de seis horas de carro da capital, Nairobi. A topografia na reserva vai de exuberantes florestas fluviais até secas savanas abertas e montanhas escarpadas. O rio Ewaso Nyiro corre ao longo da fronteira sul da reserva e é essencial a essa área. Ele fornece água para as pessoas, plantas e animais".
Sempre falo para todos o quanto tenho vontade de conhecer a Africa, as savanas, as florestas e toda a beleza de diversidade que existe lá, então para mim esse foi um momento incrível poder ver uma grande empresa como o Google fazendo um trabalho desses. Lindas imagens que só podem ser superadas com uma visita à reserva, quem sabe um dia se eu tiver dinheiro suficiente hehehe, até lá, ficamos com as fotos e claro, se você quiser contribuir com o projeto acesse a página oficial no facebook e faça uma contribuição ou divulgue para que mais pessoas conheçam o projeto. Todos ganham ;)
Por hoje é isso pessoal, um abraço e até a próxima.

Fontes
- Save the elephants (site oficial);
- Save the elephants (página oficial no Facebook);

sábado, 3 de outubro de 2015

conclusão da modificação do computador

Depois de meses sem mexer no gabinete por falta de tempo, esses dias finalizei a modificação completa, devido a problemas no acionamento da fita RGB, resolvi comprar um controlador por controle remoto IR, dessa forma o sistema para controle dos coolers ficou bem simples, alias a programação dele no momento é a mais simples possível.
Caso a temperatura interna do gabinete ultrapasse os 40°C os coolers ligam em velocidade máxima e permanecem até que a temperatura baixe. Quando vou jogar aperto um botão no painel e os coolers ligam em velocidade máxima, para desligar, basta pressionar o botão novamente.
Algumas fotos:
 A placa de controle, faltando apenas a furação e os componentes. 
 
Brilho ao máximo dentro do gabinete :) Preciso adicionar um pedaço de fita RGB no canto superior frontal, pois foi onde deu problema na fita e tive que cortar fora (veio com defeito).
O principal é que realmente funcionou as modificações, com temperatura ambiente de 25°C o processador foi a no máximo 48°C e isso com o dissipador original do core i5, ainda não substitui por nenhum de alto desempenho (fica para mais adiante).
De momento quero melhorar o software de controle dos coolers e arrumar a fita, depois disso pronto venho com novas fotos (incluindo da parte frontal).
Por hoje é isso, abraço e até a próxima.

domingo, 20 de setembro de 2015

Atualizações do robô - desenvolvimento do controle

Alguns dias atrás falei sobre a montagem de um novo robô e a possibilidade de ele ter uma garra, nessa postagem, no período posterior à postagem desenvolvi a placa para controlar ele (não tenho certeza se vai ser a definitiva, pois surgiram ideias novas depois que ela ficou pronta) e comecei a pensar como controlar ele.
A primeira ideia era controlar pelo computador, depois veio a ideia de controlar por um controle remoto, então fui ver os preços de um controle Spektrum Dx18 que lá fora custa $500,00 e para minha tristeza o brinquedo veio para o Brasil por quase R$ 5000,00, tristeza total.
Então comecei a pensar em montar um controle para isso, comecei a ver tudo o que tinha em casa para não comprar nada e se comprar, gastar o menos possível.
Comecei a desenvolver a ideia no computador, ficando com um esquema assim:
O controle vai ficar grande, mas prefiro assim, pois tem bastante espaço entre os controles. Serão 6 botões na parte central, os joysticks para controle (em verde), 4 potenciômetros (em amarelo), 5 chaves liga/desliga para acionamento de funções ou modos de operação, suporte para prender no pescoço (porque vai ficar pesado mesmo hehehe), visor LCD para telemetria do robô e do próprio controle e como transmissor e receptor vou utilizar módulos APC220 que possuem alcance de 1000 metros. 
Na foto a seguir já dá para ver um pouco da fiação:
Nesse momento estou focando mais na alimentação do controle (vai ser a única compra pelo visto), uma bateria lipo 3S de 11.1V (a mesma que vai alimentar o robô), o circuito de regulagem em 5V que suporte 3A (não que vá drenar tudo isso, mas é para ter certeza que o sistema será mais estável e não irá aquecer o controle) já está pronto o esquema, falta apenas confeccionar a placa.
Aqui a visão frontal mais detalhada do controle:
Só está faltando os joysticks estarem na posição, finalizando a parte elétrica do sistema posso começar a programação dele e quando estiver pronta essa etapa posso montar a versão final do controle (ainda não decidi o material) e fazer o acabamento e pintura.
Depois de tudo isso volto a focar no robô, pois estando pronto o controle posso utilizar ele em todos os meus projetos :)
Por hoje é isso pessoal, um abraço e ate mais.

terça-feira, 15 de setembro de 2015

Killing Floor 2

Olá pessoal, na postagem de hoje vim falar um pouco sobre o game Killing Floor 2, para quem não sabe o jogo killing floor (lançado em 2009) possui uma história semelhante a dos filmes Resident Evil, no jogo uma empresa de biotecnologia (Horzine Biotech), é contratada para conduzir experimentos de natureza militar envolvendo clonagem em massa e manipulação genética. Algo dá muito errado durante o processo dos experimentos e cobaias humanas começam a exibir mutações e desfigurações grotescas. Eles se tornam cada vez mais hostis, e eventualmente invadem as partes de segurança da empresa.
O jogador assume o papel de um membro anônimo de um dos times criados pelo governo britânico com o restante dos sobreviventes do Exército Britânico e policiais da Special Branch, para lutar contra as hordas de espécimes mutantes que já tinham se espalhado pela capital e suas periferias.
O novo Killing Floor 2 está com acesso antecipado, ainda não foi lançado oficialmente (previsto para até o fim do ano), mas está em uma fase de desenvolvimento aberto onde pode-se adquirir o jogo e caso algum erro ou problema apareça, você pode procurar os canais oficiais de comunicação para reportar, sendo eles fóruns oficiais do Killing Floor 2 e Grupo de Jogo Steam oficial do The Killing Floor 2.
Muitas coisas mudaram e para melhor nesse segundo game. Para começar vou citar a parte gráfica, imagens muito limpas e com excelente definição, um jogo super leve com requisitos bem modestos se comparados à maioria do que é exigido hoje dos PCs.
Os mapas são novos e muito bem trabalhados nos detalhes, outro ponto positivo é que há a opção de visão noturna para uma das classes de jogadores, então nada de lanterna, apenas nas demais classes.
Entre cada "wave" você tem a opção de fazer compra de equipamentos e munições, a novidade aqui é a forma de como o caminho é mostrado como pode ser visto na imagem. Um ponto que não gostei foi o novo local de compra, veja com seus próprios olhos:
Antes era um lugar que realmente lembrava uma loja de armas, agora parece mais um equipamento futurista, ponto negativo ao meu ver, no demais o jogo está muito bom, confesso que ainda estou um pouco perdido na interface de compra de armas e munições, pois mudou bastante em relação a versão anterior, mas isso depois se acostuma.
O "patriarca" que era a última "wave" do jogo agora mudou seu nome e forma, olha só:
Para adquirir o jogo, compre na sua página no Steam e para acompanhar as atualizações do jogo confira nesta página as noticias. Vou dar mais umas jogadas e após o lançamento oficial eu retorno em uma nova postagem para comparar a versão final.
Por hoje é isso pessoal, abraços e até a próxima.

segunda-feira, 31 de agosto de 2015

novo robo a caminho

Bom pessoal, desisti da montagem do veiculo dragster que estava sendo feito, tive muitos problemas como iluminação, frenagem, motores, estrutura, pintura, ou seja, foram muitos pequenos problemas se acumulando, mais a falta de tempo e motivação e acabei desistindo da montagem do projeto.
Nos últimos dias achei minha plataforma 4WD que comprei no Aliexpress, falei dela há um bom tempo aqui, sério mesmo, nem sabia mais onde ela estava, fazia mais de ano que não utilizava ela.
Fiz uma pintura nela e mudei a posição da ponte-h para acionamento dos 4 motores, para isso precisei cortar fora um pedaço do chassi superior, pois modifiquei o dissipador de calor do circuito, coloquei um maior e com um cooler junto.
Fixei botões de liga/desliga e reset nas laterais como pode ser visto na imagem:
O braço robótico caseiro sobre ele é apenas para ter algumas ideias do que posso fazer ou não, nada é certo no momento, estou trabalhando na nova placa de acionamento do conjunto e quando eu definir mais alguma coisa venho aqui com novidades.
Abraços e até a próxima.

domingo, 9 de agosto de 2015

Mais uma atualização da placa de desenvolvimento

Há mais ou menos 3 anos montei uma placa com todos os principais itens que mais uso fazendo testes como arduino. O tempo foi passando e a placa evoluindo até chegar na ultima versão que estava:
Confira o histórico na postagem original clicando aqui. E assim estava desde então, o problema é que a placa era muito grande e não cabia nos meus potes organizadores além de juntar muita poeira que era difícil ser removida (apenas com pincel era possível fazer uma limpeza melhor).
Foi pensando nesses problemas que resolvi montar duas placas separadas, uma para a parte de programação e a outra para os testes, faz mais de 2 meses que comecei a redesenhar as placas, e alguns dias atrás finalizei a montagem.   
Aqui uma foto da parte de programação:
 
As saídas foram triplicadas para expandir ao máximo a prototipagem, possui conectores de 5V no lado direito e conectores para fornecer a mesma tensão de entrada no lado esquerdo. Quero fazer testes para obter os dados de corrente máxima fornecida pela placa e variações nas tensões, assim que esses valores forem obtidos coloco aqui no blog.
Dando continuidade, aqui a placa de prototipagem:
 
Com entrada de energia (5V) no topo, ou entrada por fonte com conector jack com tensões de 9V a 12V (o intervalo é maior, mas esse é o que não apresenta aquecimento dos CIs de retificação). Falta apenas identificar corretamente os DIP Switch com a parte que é acionada na placa. As duas placas possuem furação compatível, podendo serem empilhadas com espaçadores:
 
Ja foi testado e funciona normalmente, apenas falta os itens citados anteriormente como teste de corrente fornecida e identificações nas placas. 
Outro detalhe muito importante, lembra que falei que era difícil limpar a placa grande? Pois com essas não tem mais esse problema, as placas foram projetadas para caber dentro da minha cuba de limpeza ultrassônica, adeus sujeira difícil de remover :)   (por isso os cantos são arredondados)
Por hoje é isso pessoal, abraço e até a próxima.

quarta-feira, 5 de agosto de 2015

Video-aulas basicas sobre Arduino

Fazia tempo que estava devendo uma postagem completa para os iniciantes de Arduino aqui no blog, você pode ver todas as postagens que ja fiz sobre essa plataforma clicando aqui, já fiz postagens sobre meus hardwares que criei para trabalhar com o Arduino, postagens sobre kit de desenvolvimento para trabalhar com o Arduino, dicas de adaptações na programação, ou seja, muito material já (e mais por vir), mas hoje vou postar 5 vídeos feitos pelo Gregory do Canal All Electronics do Youtube (e para já deixar claro, sim, entrei em contato com ele e obtive a aprovação para a postagem dos vídeos).   
Os vídeos estão na ordem que foram publicados e para você que está começando a se aventurar no mundo do Arduino ou pensando em estudar sobre o assunto, recomendo que preste bastante atenção nos vídeos e leia o material de apoio publicado no site (o titulo é o link para o material). Uma linguagem simples e fácil de entender. (Não esqueça de assistir em tela cheia para aproveitar a alta resolução, facilita ver a programação)
Por hoje é isso pessoal, aproveitem bastante o material, em breve venho com novas postagens sobre o arduino para vocês.
Abraços e até a próxima.

quarta-feira, 22 de julho de 2015

construindo um exaustor de bancada

Faz mais de um mês desde a última postagem, onde falei sobre a modificação do gabinete do PC, desde lá pouca coisa mudou, essa semana pretendo montar a placa e finalizar a instalação da fita de LED RGB dentro do gabinete, até lá o jeito é aguardar.
Mas nesse meio tempo fiz a montagem de um pequeno exaustor para usar na bancada, sua finalidade é remover a fumaça da solda jogando ela para longe ou mesmo jogar vento na direção de uma placa (para esfriar ou secar tinta/verniz/etc).
Uma foto geral do equipamento:
Da esquerda para a direita tem: um cooler de alta velocidade, a estrutura de um cooler comum, sem hélices e circuito de acionamento, apenas a estrutura mesmo, e por fim um duto de ar com ajuste do comprimento.
A estrutura vazia do cooler vai ter a função de filtro, vou colocar um material filtrante (a decidir) para evitar que quando estiver soprando ar em uma placa acabe jogando partículas de sujeira. 
A placa sobre a estrutura tem a função de controlar a velocidade do cooler aumentando ou diminuindo a quantidade de ar soprado na saída.
Com alimentação de 12V, a placa armazena energia e então lança no estágio de regulação onde reduz para 5V para o funcionamento do Attiny85 que lê a posição do potenciômetro e converte em um valor para gerar um sinal PWM que vai acionar o transistor de potência que permite a passagem da corrente para o cooler. Tudo com circuitos de proteção contra interferências e força contra-eletromotriz, além de dissipadores para evitar aquecimento (em testes não teve nenhum aquecimento, mesmo após horas de funcionamento). 
Aqui uma foto da confecção da placa:
Todos os furos feitos para a soldagem dos componentes bem como a furação da fixação na estrutura. 
Por hoje é isso pessoal, na próxima volto com fotos do exaustor desmontado e com a filtragem de ar instalada.
Abraço e até a próxima.

quinta-feira, 11 de junho de 2015

Modificando o gabinete do computador

Hoje vou mostrar a modificação do gabinete do computador, primeiramente, o computador era assim:
Um gabinete TAC, depois lá por fevereiro de 2012 comecei a fazer o corte da lateral e instalar o acrílico, bem como o antigo sistema de iluminação, o PC vinha desta forma até então. No último fim de semana resolvi fazer a pintura do chassi para a nova modificação, antes de instalar o novo sistema de iluminação interna.
Primeira coisa a fazer, otimizar a circulação de ar:
Cortando o topo do gabinete para instalação de um cooler exaustor, depois disso foi a vez de aumentar a abertura de ar da lateral para a instalação de uma Fan de 120mm que modifiquei.
Depois de furado, martelado e lixado, hora de ir para a pintura.
Pintando a parte superior do gabinete, mesmo com o jornal a grama ficou bem preta :p kkkk
Nada que um lata de spray de tinta branca não resolva ;) 2 camadas de tinta branca esmaltada no chassi para ajudar a dar efeito a iluminação interna, além do chassi, todas as tampas (superior e laterais) foram pintadas de branco por dentro.
Após horas e horas de secagem comecei a montar a estrutura para ver como ficou, nessa foto a cima está o cooler exaustor na parte superior e o chassi branco já fixados na estrutura.
Tudo no lugar hora de ligar ele aberto e testar a reação da tinta com o aumento da temperatura, saiu aquele cheiro de pintura no ar por 2 dias, hoje, 5 dias depois de pintar ainda tem um pouco de cheiro de tinta, por isso o gabinete continua aberto do lado esquerdo, e vai permanecer assim até que eu finalize o sistema dos cooler e iluminação que para finalizar preciso apenas pintar o painel frontal antes de fazer uns ajustes na programação.
O problema é que para fazer a pintura precisa parar de chover e o tempo ficar mais seco, faz 2 dias que está chovendo, tinta nenhuma vai secar desse jeito :( 
Assim que tiver mais novidades retorno, por hoje é isso. abraço e até a próxima.

domingo, 7 de junho de 2015

Fonte variavel caseira de bancada

Há bastante tempo atrás (mais de 2 anos) fiz uma postagem aqui no blog sobre minha adaptação de uma fonte ATX de computador para ser utilizada como fonte de bancada, leia a postagem aqui, acontece que o tempo passou e a fonte começou a mostrar sinais de desgaste, onde poeira e oxidação começaram a tomar conta de tudo.
Veja a ferrugem atacando:
E a sujeira tomando conta:
É, dois anos de trabalho e cumprindo a missão sem problemas, mas estava na hora de montar uma fonte nova, com ajuste de tensão onde eu possa ajustar a tensão de saída.Fiz o projeto no papel e depois comecei a montar o circuito. Veja algumas fotos do projeto:
Aqui o painel frontal desenhado e perfurado:
Depois disso ele recebeu uma camada de papel contact preto para acabamento e as etiquetas novas, aqui logo após finalizar a montagem:
E aqui o painel frontal com mais detalhes:
Posso fazer o ajuste grosso (mudando rapidamente a tensão) ou o ajuste fino (pouca alteração, mas garante precisão na tensão de saída). Posso ativar e desativar a leitura da corrente de saída sendo opcional o uso do multímetro para a leitura.
Como utilizo para projetos que demandam pouca corrente coloquei um fusível de 3A por segurança, aliás a fonte primaria responsável por baixar de 220V/110V para 19V é uma fonte de notebook das compactas, poupando trabalho e circuito extra :)
Por segurança contra aquecimento, existem 2 coolers trabalhando continuamente, o grande e facilmente identificado jogando ar sobre os dissipadores internos e um pequeno escondido em baixo com a função de retirar o ar de dentro do chassi.
Aqui fotos dos testes de funcionamento:
A esquerda a tensão de saída (5V) configurada pelos potenciômetros e a direita a corrente sendo consumida por um motor para teste (0,23A). E aqui o teste de fogo:
Tensão mínima de funcionamento (1,59V) e com o motor em curto (eixo totalmente preso), a corrente pulou para 2,14A, o fogo não teve :( os colers cumpriram bem a função de esfriar tudo, mas quero fazer mais testes de estresse no sistema.
ahhh e a fonte velha? Bom, como eu sempre reaproveito componentes, dessa vez não seria diferente:
Componentes removidos e sendo limpos na cuba de limpeza ultrassônica (falei dela aqui), depois foram secos e guardados em organizadores plásticos (tenho tudo separado e etiquetado)  
Por hoje é isso pessoal, abraço e até a próxima.