sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

indicação de livro número 7

Mais um post da série de Bibliografia Sugerida, e o livro de hoje é o Getting Started with Raspberry Pi, lançado em 2012/2013 e trás o básico para o pessoal se aventurar no mundo do Rasp, começa com uma geral sobre a placa, depois ensina a instalar o Linux na placa e programar em Python, incluindo Scratch e Arduino e outros projetos, vale muito a pena, material bem completo e ponto de partida para quem quer se aventurar no Raspberry Pi.
 
Falando em Raspberry Pi, aproveite para conferir as postagens que já fiz com ele, confesso que estou devendo algumas postagens com o Pi, mas elas vão vir, calma.... :)
Por hoje é isso pessoal, um abraço e até a próxima.

terça-feira, 20 de dezembro de 2016

Placa de desenvolvimento para Arduino Pro Mini - parte 2

Fazia tempo que estava devendo essa postagem, mas acontece que tinha realmente faltado tempo para tocar a ideia adiante, apresentei aqui ela para vocês, agora lhes apresento o projeto final da placa de desenvolvimento para meu Arduino Pro Mini, enviado pela nossa loja parceira, a loja Webtronico.
O projeto mudou um pouco, comparado ao que postei, como a troca de comunicação serial por USB. Adição de um multiplexador de portas, trimpot no lugar do potenciômetro convencional, o LED RGB enviado pela Webtronico.
O que a placa possui:
- InfraRed;
- teclado com 4 botões (usando apenas uma porta);
- 3 LEDs de alto brilho;
- 1 LED RGB;
- 1 relé para até 10A de corrente;
- 1 trimpot;
- 3 saídas estabilizadas 5V;
- LDR;
- Buzzer;
- LM35;
- LEDs de comunicação Tx e Rx;
- Multiplexador de portas (aumenta em mais 8 portas o Arduino)
- LED de 5mm no pino 13 (mais fácil de ver se comparado ao LED SMD do Arduino).
- conexão USB para programar.
Com a adição do multiplexador de portas posso conectar com jumpers a minha tela LCD para projetos futuros.
Aqui uma foto do processo de confecção da placa:
Com trilha de aterramento em toda ela, evitando interferências. Soldando os componentes:
Primeiros testes: (destaque para os LEDs Tx e Rx e o LED extra para o pino 13)
Testando o LDR para acionar um LED (também posso mudar o jumper de lugar e acionar um relé, buzzer ou qualquer outra coisa):
Agora a ideia é desenvolver alguns projetos usando ela e postar aqui o resultado. Por hoje é isso pessoal, um abraço e até a próxima.

sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

Base para limpeza de ferro de solda caseira

Ola pessoal, ultimamente venho tendo problemas com as ponteiras dos meus soldadores, pois elas estão enferrujando e se deteriorando muito rápido, e grande parte disso é devido à minha base do soldador que usa esponja molhada (e pelas pontas também serem de qualidade inferior a original do ferro).
O que acontece é que a água está enferrujando as pontas e a própria base, dessa forma pensei em um método simples e barato que você pode fazer em casa e que mantém as pontas dos soldadores mais limpas e em melhor estado.
Montei uma base de madeira e com uma serra copo abri um buraco onde fixei um cap de PVC de 50mm como na foto:
Junto fixei as duas bases de metal para apoiar o ferro de solda (o outro não aparece na foto), dentro do cap coloquei na base um pedaço de esponja de aço e por cima coloquei lã de aço que é a responsável por limpar a ponta do ferro de solda, junto com ela coloquei um pouco de pasta para solda:
Com a pasta de solda aplicada a limpeza da ponta do soldador ficou muito melhor e agora a ponta permanece sempre brilhando.
O que acharam? 
Por hoje é isso pessoal, um abraço e até a próxima.

domingo, 27 de novembro de 2016

Controle remoto simples para projetos - Versão 2

Olá pessoal, como havia avisado aqui, esse ano resolvi rever um projeto antigo do blog que precisava ser atualizado, aliás, projeto esse que trouxe muitos acessos ao blog, então hoje vou mostrar como ficou a nova versão do controle remoto  simples para projetos.
Primeiramente clique no link anterior e leia a postagem antiga para entender o projeto base, essa alteração foi no receptor, acontece que quando um botão era apertado no transmissor, o pino do receptor ficava com sinal LOW (baixo) e fora isso o sinal era HIGH o tempo todo, o que inviabilizava usar em um carrinho de controle remoto por exemplo.
Pensando nisso resolvi mudar o projeto e criar uma placa de circuito impresso com um acabamento melhor para ele, aqui o esquema completo das ligações feito no Fritzing.
Essa é a versão simplificada da placa, a placa que foi confeccionada  possui trilhas maiores e aterramento em toda a superfície. Aqui a visão dos componentes:
Essa placa está pronta para acionar motores pequenos e movimentar um carrinho de controle remoto caseiro ou mesmo um robô de futebol de robôs, pois tem já o CI L293D que suporta 1A de corrente, a ideia está aí, cabe a você dar uma finalidade a ela.
O DIP Switch tem a função de configurar o decoder da mesma forma que o encoder, assim evita interferências entre controles iguais nas proximidades.
O CI SN74LS04N é um inversor de portas, e é a chave para o funcionamento do projeto novo, dessa forma quando o botão for pressionado no controle a porta fica LOW no HT-12D e o inversor coloca ela em HIGH, depois o L293D amplifica o sinal que pode ser enviado a um motor pequeno, você pode utilizar transistores também para amplificar o sinal para outras finalidades.
Aqui o projeto do controle:
Bem simples usando os mesmos itens do projeto original, lembre-se que a configuração colocada no DIP Switch do controle remoto deve ser a mesma do receptor para que funcione corretamente.
Aqui a visão dos componentes:
Da mesma forma que a placa anterior, essa é a versão simplificada, as trilhas da versão pronta são maiores e tem aterramento em toda a placa.
Aqui uma foto da placa pronta esperando os componentes:
Iniciando processo de soldagem:
Placa finalizada e instalada em um pequeno robô para testes:
E no controle remoto, esperando os componentes:
Aqui o controle remoto finalizado:
Agora com essa placa pode-se montar um carrinho de controle remoto 100% caseiro, pois basta fazer a estrutura já que esta aí é toda a parte elétrica.
O que acharam pessoal?? Por hoje é isso, um abraço e até a próxima.

terça-feira, 22 de novembro de 2016

Sistema de coolers automaticos para aquário - parte 1

Olá pessoal, nessa postagem venho falar rapidamente do projeto que estou trabalhando no momento. Como o calor começou com tudo e parece que está vindo para ficar (já era hora kkkk) estou trabalhando em um sistema automático para acionar coolers e manter os meus aquários refrigerados.
O diferencial desse sistema é possuir um consumo stand-by baixíssimo e não possuir programação, ele trabalha apenas com sinais elétricos.
O circuito consiste basicamente de dois divisores de tensão, um fixo com resistores e um variável com um potenciômetro e um termistor NTC e um amplificador operacional geral, nesse caso estou utilizando o CI LM324N.
Quando a tensão no pino de controle (que vem do divisor de tensão com Potenciômetro + NTC) é maior que aquela setada no pino de configuração (divisor de tensão com resistores), ele habilita a saída equivalente (onde está o cooler).
A seguir o pinout segundo o datasheet do LM324N:
Esse CI possui 4 portas de saída, então eu poderia fazer varias medições e acionar vários coolers, mas acho que vou usar somente 2 portas de saída no máximo, nesse caso é bem provável que use um CI com menos portas, escolhi esse para fazer os testes devido a ser o que mais tenho no momento (retirados de placas de outros equipamentos).
Além dos pinos 4 e 11 para alimentação (12V no momento), estou usando os seguintes pinos:
1 - para acionamento do cooler através de um TIP31C;
2 - para o sinal de configuração (divisor de tensão com resistores)
3 - para o sinal de controle (potenciômetro + NTC)
Aqui uma foto dos testes:
Na foto a leitura é de 26ºC, limiar do acionamento que no momento está configurado para 27ºC. O problema é que essas leituras são do ar, mas as medições serão na água, então preciso isolar bem o sistema e fazer uma ponta de medição para ser submersa no aquário.
Na próxima postagem coloco o esquema do circuito e as atualizações do projeto, por hoje é isso pessoal, um abraço e até a próxima.
P.S: Feliz aniversário para essa pessoa que vos escreve!! :p
EDIT: confira aqui a parte 2 dessa postagem.

sexta-feira, 18 de novembro de 2016

Liquído caseiro para limpeza em Cuba ultrassônica

Olá pessoal, fazia tempo que estava devendo essa postagem para vocês (tinha prometido em Julho desse ano e nada ainda), após comprar umas 3 ou 4 vezes seguidas o líquido específico para limpeza na cuba ultrassônica (e gastar horrores com frete) resolvi criar meu líquido caseiro que fosse barato e eficiente também, então cheguei em duas receitas onde uma utilizo para componentes e placas de circuito impresso e outra para joias em geral, veja cada uma delas:

Ingredientes para LIMPEZA DE PLACAS
- 800ml de água filtrada;
- 200ml de álcool isopropílico;
- 10ml de sabão líquido neutro;

Ingredientes para LIMPEZA DE JOIAS:
- 700ml de água filtrada;
- 200ml de álcool isopropílico;
- 20ml de sabão líquido neutro;
- 2 colheres de sopa de bicarbonato de sódio; 


Para preparar a solução, basta colocar todos os ingredientes em um frasco e agitar levemente até misturar por completo. 
As joias possuem uma solução mais concentrada e com mais sabão líquido e bicarbonato de sódio para ajudar a desmanchar sujeiras impregnadas com suor ou oleosidade da pele, mesmo tendo ajuste de potência e tempo, sempre coloco cerca de 5 minutos com potência máxima, quando percebo que está tudo limpo antes do término do tempo só cancelo a operação.  
Tenho obtido excelentes resultados com essas misturas e por isso venho trazer para vocês as minhas receitas.
OBS: caso você limpe alguma placa usando a solução de joias, sua placa vai ficar com uma camada esbranquiçada sobre ela (bicarbonato de sódio), então recomendo passar uma água na torneira ou colocar na solução adequada e deixar uns 2 minutos para limpar essa deposição de bicarbonato.
Por hoje é isso pessoal, um abraço e até a próxima.

terça-feira, 15 de novembro de 2016

Montando e testando painel LCD

Olá pessoal, algumas semanas atrás quando falei nessa postagem sobre as minhas novas compras (os módulos ESP8266) comentei que tinha comprado um LCD 16 x 2 (16 colunas e 2 linhas) que ainda faltava montar e testar. Os dias passaram, deu um tempinho e lá fui eu soldar tudo.
Cortei uma barra de pinos macho e fixei em uma protoboard, coloquei o LCD em cima e apliquei a pasta para solda que fiz:
Soldagem iniciada, após finalizar a soldagem de todos os pinos preciso limpar tudo para remover a pasta para solda restante.
Aqui já finalizada a montagem e limpa a superfície, além da película de proteção já ter sido removida, após essa foto verifiquei os 4 pinos que não são utilizados e cortei eles, ficando somente a parte de cima dos mesmos. 
Hora do teste, ajustando o brilho através do potenciômetro.
Quando escrevi a postagem sobre as compras falei também em utilizar o LCD no meu kit de desenvolvimento com Arduino Pro Mini, fiz os testes justamente com esse Arduino para ver a compatibilidade e funcionou sem problemas, só que infelizmente por falta de espaço não vou conseguir por ele na placa.
Por hoje é isso pessoal, um abraço e até a próxima.

sexta-feira, 11 de novembro de 2016

Capa para caderno de projetos

Olá pessoal, na postagem de hoje vou mostrar uma dica para você criar a capa do seu caderno de projetos. Eu comprei um caderno de 200 folhas que uso para rabiscar meus projetos e postagens do blog, fica todo o rascunho ali, mas queria mudar a capa dele para algo que mostrasse que ele é um caderno de projetos e que também fosse útil durante o tempo projetando algo, após pensar bastante fiz a modificação que você confere o resultado a seguir:
Passei tinta preta fosca em spray na capa e contracapa e colei adesivos que fiz com informações sobre componentes e ligações. Aqui uma foto da contracapa:
Tem esquema de conexões para montar RTC, fita LED, cartão SD, opto-acoplador, vídeo RCA, etc. Dessa forma me facilita muito quando preciso montar alguma coisa.
Para proteger melhor capa e contracapa, comprei papel contact transparente e apliquei em tudo, dando um acabamento melhor também. Todos os esquemas das conexões eu retirei do site PIGHIXXX.
E então, você rabisca seus projetos onde? Vale a pena fazer algo útil assim, e você gasta quase nada com isso.
Por hoje é isso pessoal, um abraço e até a próxima.

quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Fonte de Bancada - versão 3

Olá pessoal, hoje venho mostrar a mais nova versão da minha fonte de bancada, agora totalmente chaveada e otimizada, mas antes, vamos relembrar as versões anteriores para acompanhar a evolução:
Versão 1: (Janeiro de 2013) Fonte ATX modificada que fornecia somente as tensões de 3.3V, 5V e 12V com duas tomadas de 220V na lateral (as quais usei somente 2 vezes e depois não vi mais a necessidade de manter elas).
Versão 2: (Junho de 2015 - Atualizada em Abril de 2016) Nessa segunda versão já tinha adicionado a capacidade de ler corrente por multímetro, bivolt automática na entrada e a capacidade de selecionar a tensão de saída usando um LM317, o problema era a eficiência baixa e a queda de tensão que possuía dependendo da carga, além de bastante aquecimento.
Versão 3: (Atual - Novembro de 2016) Você deve estar se perguntando porque fiquei tão pouco tempo com a segunda fonte, bom foi pelo motivo principal que eu precisava utilizar bornes compatíveis com multímetros e outros aparelhos de medição, podendo trocar os cabos de acordo com minha necessidade, além disso queria aumentar o espaço interno e otimizar a ventilação dela aproveitei a oportunidade e substituí tudo por módulos chaveados:
Comprei esses módulos na loja FJMSoft, parceira do blog, e junto comprei entre outras coisas os interruptores e voltímetros da nova versão da fonte que você pode ver a seguir:
Os módulos utilizam um potenciômetro multivoltas para ajustar a tensão, no módulo que alimenta a saída variável eu removi esse potenciômetro e adicionei 2 potenciômetros em série, para ajuste fino e grosso. 
Agora com bornes coloridos que me permitem ligar as ponteiras de multímetros para alimentar algum circuito ou garras jacaré para testes, ajuste de tensão, saída de 5V com USB, leitura de tensão e interruptores independentes, veja uma foto da vista de cima:
Com os bornes de leitura de corrente e uma FAN de 120mm (na parte de baixo tem outra FAN de 60mm como exaustor). Ao ligar o interruptor (que aparece no canto superior direito da imagem) a fonte liga e os coolers ligam junto mantendo ela ventilada, ao mesmo tempo que ligam os mostradores de tensão na frente:
Para ligar uma saída de tensão (variável ou 5V) basta ligar o interruptor do respectivo lado da fonte, aqui com as duas partes funcionando:
12V configurados do lado esquerdo e os 5V do lado direito (os leds verdes indicam que a respectiva fonte está funcionando). Testando um cooler de 12V:
Cooler girando e fonte ok! Simulando cargas agora:
No multímetro a esquerda pode-se ler a corrente 0,995A e 3.88V na saída da fonte. (Detalhe: esqueci a fonte de 5V ligada, mas não dá nada kkkk). Agora uma carga maior:
3A de corrente sendo lida no multímetro e 3.96V no voltímetro (detalhe: aqui lembrei de desligar a saída de 5V kkkk). Hora de testar algo diferente, vamos ao peltier:
As leituras são (da esquerda para a direita): Corrente: 2,10A. Tensão: 6,56V. Temperatura: -10ºC. Exatamente isso que você leu, -10ºC!! Vamos ver o gelo mais de perto:
Alguns minutos após desligar a fonte o gelo se desprende:
 
Aliás, as placas peltier que utilizo já falei delas aqui, e já fiz testes e escrevi um artigo no fórum de aquarismo que faço parte, o Aquaflux, sobre usar ou não o peltier para fazer o arrefecimento da água de um aquário, clique na imagem a seguir para ler o artigo:
http://www.aquaflux.com.br/conteudo/artigos/resfriamento-peltier-usar-ou-nao-no-controle-de-temperatura-de-um-aquario-1444353294.php 
E então pessoal, gostaram da fonte de bancada nova? Ela está sendo muito útil e está cumprindo muito bem o seu papel, mas vocês agora puderam acompanhar o caminho que trilhei até chegar na versão atual.
Gostaria de deixar aqui um grande abraço ao Francisco da nossa loja parceira a FJMSoft pelos excelentes produtos enviados  e muito bem embalados e convidar você a conferir os produtos e preços da loja!
Por hoje é isso pessoal, um abraço e até a próxima.

segunda-feira, 31 de outubro de 2016

indicação de livro número 6

Olá pessoal, para aqueles que desejam saber como está o andamento dos meus projetos, fiquem de olho nas atualizações do blog (confira o painel a direita que ali tem as informações direto ao ponto, para mais detalhes sobre cada uma aguarde as postagens irem surgindo) que atualizei recentemente.
A postagem de hoje retomamos a lista de livros recomendados para a leitura para quem está começando no mundo do Arduino ou deseja ter um livro de cabeceira para as principais tarefas como ligação e programação de LEDs, LCDs, sensores, motores, RFID, ethernet e muito mais.Trata-se do "Beginning Arduino" do McRoberts:
Este livro comprei em 2010 (primeira versão), logo que foi lançado, por isso o meu está em inglês (e bem amarelado kkk), mas a segunda versão foi lançada ano passado no Brasil (2015) mas a original em inglês foi lançada em 2013!! 
Por isso sempre falo para quem me conhece, aprenda inglês, estude por conta, faça aulas, qualquer coisa, pois esperar 2 ou 3 anos até um livro ser traduzido (se é que ele vai ser traduzido) é muito tempo (perdido aliás).
Diferente dos últimos livros que postei, esse não teve alteração na capa para a versão brasileira, por incrível que pareça.
Por hoje é isso pessoal, um abraço e até a próxima.

domingo, 23 de outubro de 2016

Modulos ESP8266 - novas compras

Olá pessoal, hoje venho para mostrar minha última aquisição, chegaram nessa semana que passou, e ainda estou me familiarizando com eles, são meus módulos Wifi ESP8266. 
Comprei duas versões, a primeira é o Módulo WiFi ESP8266 NodeMcu ESP-12E:
Algumas especificações desse módulo:
- Wireless padrão 802.11 b/g/n
- Antena wireless embutida
- Conector micro-usb (rpara programar eu utilizei um cabo de um celular Samsung que eu tinha aqui sobrando)
- Modos de operação: STA/AP/STA+AP
- Suporta 5 conexões TCP/IP
- Portas GPIO: 11
- GPIO com funções de PWM, I2C, SPI, etc
- Tensão de operação: 4,5 ~ 9V
- Taxa de transferência: 110-460800bps
- Suporta Upgrade remoto de firmware
- Conversor analógico digital (ADC)
Já programei ele utilizando a interface do Arduino utilizando o mesmo código blink de exemplo, funcionou sem problemas.
O outro módulo comprado foi o ESP8266 ESP-01, menor e com menos portas, mas a finalidade dele é conectar o microcontrolador à internet, enquanto o outro pode ser uma solução wifi completa.
Algumas especificações desse módulo: 
- Tensão de operação: 3,3V
- Suporte à redes: 802.11 b/g/n
- Alcance: 90m aprox.
- Comunicação: Serial (TX/RX)
- Suporta comunicação TCP e UDP
- Conectores: GPIO, I2C, SPI, UART, Entrada ADC, Saída PWM e Sensor de Temperatura interno.
- Modo de segurança: OPEN/WEP/WPA_PSK/WPA2_PSK/WPA_WPA2_PSK
- Dimensões: 25 x 14 x 1mm
- Peso: 7g
Aproveitando o frete comprei também mais uma tela LCD 16x2, só que verde (a minha azul antiga está no meu controle remoto para projetos):
Ainda preciso soldar os pinos e testar, como ainda não fiz a confecção da placa de desenvolvimento para Arduino Pro Mini estou pensando em mexer no projeto e adicionar os pinos para encaixe deste LCD, aumentando ainda mais a capacidade da minha placa, mas isso é apenas uma ideia ainda preciso ver a viabilidade de por isso em prática.
E então pessoal, alguma ideia ou sugestão de projeto utilizando os módulos Wifi? Deixe a sua sugestão nos comentários!!
Por hoje é isso pessoal, um abraço e até a próxima.

domingo, 9 de outubro de 2016

Kit relé 5V - webtronico

Olá pessoal, na postagem de hoje venho mostrar a pequena placa que montei para soldar os componentes do Kit relé 5V enviados pela nossa loja parceira, a loja Webtronico.
Primeiramente uma imagem dos itens incluídos no kit:
Acompanha:
- 1x Relé 5V
- 1x Diodo 1n4148
- 1x Resistor 1k5
- 1x Transistor BC548
Primeiramente a placa antes de receber os componentes:
ATENÇÃO: Não acompanha o borne KRE no kit!!
Com os itens soldados:
 
Mais perto para verem o detalhe: (fiz questão de incluir o logo do blog junto com o logo da loja)
E por fim o detalhe do borne de conexão:
Com as identificações de NA (Normalmente Aberto), IN (entrada) e NF (Normalmente Fechado) para a conexão dos itens. O tamanho final da placa é de 5cm de comprimento e 2cm de largura.
Por hoje é isso pessoal, um abraço e até a próxima.

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Andamento do avião de controle remoto - parte 1

Pois é pessoal, o blog está com poucas atualizações, pois estou no maior projeto que já fiz (literalmente o maior mesmo kkk). Estou trabalhando no avião de controle remoto para utilizar com o controle remoto que montei para projetos, nos próximos dias estarão chegando os últimos itens necessários incluindo um monitor/alarme de bateria 3S que avisa através de um sinal sonoro quando a bateria esta fraca (vou usar um no controle e outro no avião).
Esse projeto começou há mais de um ano atrás, a primeira aparição do controle foi nessa postagem, de lá para cá desisti de algumas ideias, investi em outras e assim foi, aos poucos fui lendo, estudando e projetando o aeromodelo, nunca voei com um avião rádio controlado antes (tenho apenas o helicóptero) então estou indo aos poucos para não cometer erros no projeto/execução.
No momento para testar os servos que já estão instalados estou utilizando o meu testador de servos caseiro, sem mais enrolação, vamos às fotos:
Primeiramente as peças medidas, cortadas e reunidas para a montagem: (nada que uma corda de violão esticada ligada na minha fonte de bancada não sirva como cortador de isopor hehehe)
Junto estão os kits comprados para a linkagem (ligação dos servos às superfícies atuadoras, nesse caso Flaps e Profundor). Detalhe dos servos e da linkagem:
Estrutura quase finalizada:
Hora de aplicar massa corrida, não eu não vou entelar com vinil, pois não tenho ferramentas para isso e como é um modelo de teste e aprendizado, nada de muitas "firulas", vou de massa corrida mesmo (encontrei uma bem leve que não mudou quase nada o peso final da estrutura).
Massa corrida aplicada:
Depois de aplicada a massa corrida deixei secar bem e lixei com duas lixas bem finas (não lembro a numeração agora) deixando a superfície bem lisa.
Aqui logo após fazer a aplicação de massa corrida na empenagem (leme e profundor) e asas:
Da foto anterior para essa última as alterações foram:
- colagem, com cola epoxi, das varetas de fixação da asa;
- corpo completamente lixado e polido;
- aplicação de contact preto nas laterais da cabine para acabamento.
Ainda tenho algumas coisas a fazer antes de efetuar o primeiro voo, aliás ainda não decidi se arrumo alguém para pilotar (posso ir na ASA, Associação Santamariense de Aeromodelismo, conversar com o pessoal) e testar ou eu arrisco uma possível queda fatal.   
Preciso montar a placa do receptor/CPU e programar ela, e decidir se coloco ou não iluminação na aeronave, mas para saber isso, acompanhe as próximas postagens.
Por enquanto é isso pessoal, abraço e até a próxima.