sábado, 27 de maio de 2017

Instalando o Raspbian Lite no Raspberry Pi (avançado)

Olá pessoal, fazia muito tempo que eu estava devendo essa postagem para vocês, mas antes tarde do que nunca, hoje vamos ver o passo a passo da instalação da versão Debian (Lite) para o Raspberry Pi (Raspbian).
Você pode baixar no site oficial a última versão, aqui utilizaremos a versão Lite, que vem somente com o necessário para funcionar (e poucas coisas a mais) e vamos modificar e instalar do nosso modo os itens desejados.
Aproveito para avisar que a tarefa não é para usuários iniciantes, muito menos usuários que nunca tiveram experiência no mundo Linux, pois vamos utilizar muito o terminal e linhas de comando para a instalação e configuração dos nossos programas a serem utilizados. 
Finalizando o download do arquivo compactado com a imagem do sistema operacional, vamos extrair o conteúdo para ter em mãos o arquivo da imagem, como mostrado a seguir:
Para gravar essa imagem em um cartão de memória transformando ele em inicializável, vamos baixar o programa Etcher, para isso, basta colocar o cartão de memória na unidade, abrir o programa, localizar a imagem (mostrada anteriormente), selecionar a unidade do cartão de memória como destino e iniciar o processo clicando em "Flash!".
Aguarde até que o processo finalize completamente, retire o cartão de memória e coloque ele no seu Raspberry Pi.
Antes de ligar o Pi na tomada, conecte um teclado, mouse e um cabo de rede nele para podermos iniciar, configurar e atualizar o sistema operacional. Aguarde o processo de extração dos arquivos e após o final você ficara com o cursor piscando na tela:
Digite os dados:
login: pi
senha: raspberry
Vamos forçar a expansão dos arquivos do sistema, para isso digite: sudo raspi-config, vamos em "advanced options" e escolhemos a primeira opção "expand filesysten".
Aguarde o reinicio, agora vamos fazer a atualização do sistema por linha de comando para ter certeza que está tudo funcionando, para isso pressione CTRL + ALT + T e digite sudo apt update && sudo apt upgrade, e aguarde o processo de atualização do Raspbian.
Nesse momento execute os seguintes comandos: 
sudo apt install xinit xserver-xorg
sudo apt install lxde-core
sudo apt install lightdm
Esses comandos servem para instalar a interface gráfica do nosso sistema operacional, juntamente com mais algumas funções básicas.
Vamos voltar às configurações agora, digitando novamente "sudo raspi-config".
Agora vamos escolher "Boot Options", na segunda tela, escolhemos a primeira opção que diz "Desktop/CLI" e na próxima tela vamos na quarta opção "Desktop Autologin" assim nosso Pi ira iniciar automaticamente.
A tela volta por conta na primeira delas após a configuração, nessa tela vamos em Finish e após as modificações serem aplicadas o nosso Pi vai reiniciar e nos mostrar a tela inicial do Debian.
abrimos o terminal e vamos instalar um navegador de internet (iceweasel).
sudo install iceweasel
E obviamente vamos querer nosso acesso às portas GPIO do nosso raspberry Pi, para isso digitamos:
sudo apt-get install python-dev python-rpi.gpio
Para poder programar nosso Pi precisamos do ambiente de desenvolvimento em Python (IDLE), para isso digitamos:
apt install idle
A interface de desenvolvimento em Python é essa:
Agora vamos instalar um programa para gerenciar arquivos de texto (leafpad):
sudo apt install leafpad
E uma suíte office completa para trabalhar com outros tipos de arquivos:
apt install libreoffice libreoffice-l10n-pt-br
Por fim vamos instalar um reprodutor de mídias (VLC), um editor de imagens (GIMP) e um leitor de PDFs (evince):
sudo apt install vlc 
sudo apt install gimp
sudo install evince
Caso seja necessário mudar o idioma do Pi, abra novamente as configurações (sudo raspi-config) e selecione pt_br UTF8, e aguarde o processo de download da tradução, para deixar o teclado em ABNT2 e português brasileiro, digite:
sudo leafpad  /etc/default/keyboard
Agora no leafpad temos que alterar as configurações que aparecem no arquivo, ele vai aparecer assim para você:
E você precisa deixar ele assim:
Ou seja, digite os seguintes dados:
XKBMODEL="abnt2"
XKBLAYOUT="br"
XKBVARIANT=""
XKBOPTIONS="lv3:alt_switch,compose:rctrl"
OBS: Na segunda foto logo antes do " é apenas o cursor piscando, e não a barra vertical "|".
Com tudo instalado e configurado é hora de reiniciar nosso Raspberry Pi, após estar pronto para o uso novamente, vamos abrir o terminal, atualizar lista de pacotes e os pacotes caso necessário e dar uma limpeza no sistema (clean, autoclean e autoremove).
E chegamos ao final da instalação e configuração do nosso sistema operacional no Raspberry Pi, temos tudo instalado manualmente com as ferramentas que precisamos, se você desejar, pode optar por não instalar alguns dos programas aqui citados (Gimp, Iceweasel, Leafpad, VLC, Evince ou Libreoffice) ou mesmo instalar outros no lugar desses, tudo isso para deixar seu Rasp com a sua cara.
O menu do sistema vai ficar mais ou menos dessa forma (depende dos itens que você instalou):
Eu aproveitei para trocar o tema das janelas e remover o papel de parede, experimente você também.
Agora é com você, coloque a mão na massa e desenvolva seus projetos no Raspberry Pi.
Por hoje é isso pessoal, um abraço e até a próxima.

sábado, 20 de maio de 2017

ESP8266 Nodemcu - Comprando no Aliexpress

Olá pessoal, mais umas comprinhas no Aliexpress chegaram, essa demorou bastante, tratam-se de módulos NodeMCU baseados no ESP8266. O produto me surpreendeu por a placa ser maior do que a outra que tinha comprado aqui no país, mas o preço é muito menor, enquanto paguei cerca de R$60,00 pelo módulo aqui no Brasil, a versão chinesa saiu por cerca de R$ 10,00.
Aqui uma foto dos dois módulos comprados:
E uma comparação com a outra versão da placa:
O produto foi postado dia 18/02/2017 e chegou dia 03/05/2017, como eu disse, demorou bastante. Pior é que em duas semanas estava no Brasil, o resto do tempo ficou parado.
Uma coisa que percebi foi que essa placa não possui o LED "Build In" ou seja, para qualquer teste preciso por um LED externo enquanto a versão "normal" possui, aproveito e deixo aqui o link para o produto.
Funcionando sem problemas, serve para meus propósitos, e recomendo.
Por hoje é isso pessoal, um abraço e até a próxima.

sexta-feira, 12 de maio de 2017

Série Eletrônica - Parte 8

Mais um post da série de eletrônica básica, e hoje vamos ver um pouco sobre uma ferramenta muito utilizada na bancada de eletrônica, trata-se do ferro de solda, ele é um dispositivo elétrico cuja função é derreter a solda (liga de estanho e chumbo) com o aquecimento da sua ponta por meio da passagem de corrente elétrica.
É muito importante manter a ponta do mesmo completamente limpa e dependendo da situação efetuar a troca da mesma, já mostrei aqui no blog como manter a ponta limpa montando uma base caseira para ferro de solda.
Existem muitos tipos de ferros de solda, mas o mais comum (e recomendado aos iniciantes) é esse da foto anterior, estilo caneta (mas nunca segure ele como uma, pois a queimadura será grande!!) Existem também os modelos a pilhas (imagem a baixo), para pequenos reparos, e os modelos com controle de temperatura ou mesmo fazendo parte de uma estação de solda.
Outro modelo também são os ferros de solda a gás, como o da imagem a seguir:
O mais indicado para começar é um ferro de pelo menos 50W de potência, assim já é possível derreter até mesmo as soldas de menor qualidade.
Alguns cuidados que aprendi a ter com o tempo e que considero muito importantes:
- Nunca chacoalhe ou balance o ferro de solda para remover o excesso de solda da ponta. A solda quente pode causar queimaduras e você estaria espalhando solda por todo ambiente de trabalho, use a base para efetuar a limpeza e remover o excesso de solda.
- Nunca utilize solda em excesso. Gotas de solda que caem do ferro durante o trabalho podem causar queimaduras e curto-circuito nos equipamentos.
- Não se esqueça de colocar estanho na ponta do ferro após limpa-lo.
- Faça a limpeza da ponta do ferro de forma rápida e mais na vertical possível, assim evitando ao máximo deteriorar a ponta.
 Por hoje é isso pessoal, um abraço e até a próxima.

sábado, 6 de maio de 2017

Fonte de alta tensão barata e simples

Isso mesmo que o título diz, hoje vamos montar uma pequena caixa que pode manter descargas de alta tensão com itens que você pode ter em casa ou encontra e sucata de eletrônicos, o "cérebro" por trás do projeto é o circuito utilizado para elevar a tensão para lâmpadas fluorescentes de scanners e multifuncionais:
Vamos fazer alguns ajustes para garantir o funcionamento por mais tempo, pois esse circuito esquenta e não é utilizado por muito tempo ligado no equipamento.
Primeiro vamos verificar a tensão máxima que o capacitor de entrada pode aguentar, e se necessário vamos efetuar a troca dele, pois vamos alimentar com tensões de 12V a 18V, então o capacitor deve aguentar pelo menos 25V.
Vou montar dentro de uma pequena caixa plástica o sistema, como falado, vai ter um pouco de aquecimento, para isso vou fazer a instalação de um pequeno cooler 12V.
Marquei a posição das entrada do ar, hora de cortar fora:
Orifício pronto para a fixação do cooler, esse passo é essencial para evitar danos ao circuito, não aparece na foto, mas também fiz dois orifícios de saída de ar, um abaixo da placa e outro ao lado, criando uma excelente circulação de ar.
Depois disso fiz a fixação de um pequeno interruptor alavanca e os orifícios para colocar 2 leds.
Não há mistérios nas ligações, tudo que fiz foi:
- ligar um led antes do interruptor e outro depois, para avisar que o circuito tem energia e está com a saída ativada.
- o cooler fica ligado antes do interruptor, assim posso desligar a energia da placa que eleva a tensão ajudando resfriar o equipamento.
- os fios da saída da placa (saída de alta tensão) foram trocados por fios mais rígidos.
Agora uma foto da fonte gerando alta tensão:
Alimentando o circuito com quase 18V, e como você pode ver, a tensão de saída cria um arco voltaico nos fios. O cooler mantém o sistema frio, o led azul indica que energia está entrando (e mantém o cooler continuamente ligado) e o vermelho indica que a placa está ativa e gerando alta tensão (tocar nos fios de saída nesse momento significa tomar um belo choque e ter a pele torrada instantaneamente).
Uma visão mais de perto da descarga de alta tensão:
Queimando um pedaço de madeira: 
Contemplem as figuras de Lichtenberg

Aqui um pequeno vídeo mostrando a descarga elétrica criando as figuras:

Iniciando a combustão de um palito de fósforo com o circuito:
Como vocês puderam ver um pequeno circuito muito simples de ser feito e que possui uma vasta variedades de aplicações (ou não kkk).
Por hoje é isso pessoal, um abraço e até a próxima.