sábado, 24 de junho de 2017

indicação de livro número 15

Olá pessoal, chegamos a nossa publicação nº 15 da série bibliografia sugerida, e estamos hoje completando exato 1 ano desde o primeiro post.
Na postagem de hoje o livro é este:
Introdução à programação com Python, segunda edição, essa linguagem de programação de alto nível foi criada na década de 90 é fácil de ser implementada e trás uma vasta quantidade de colaboradores no mundo.
Essa linguagem de programação pode ser programada em qualquer sistema operacional, dando grande flexibilidade ao programador. 
Esse livro não foca apenas na programação Python em si, mas também na construção do algoritmo, ensinando a programação em Python até mesmo para quem nunca aprendeu uma linguagem de programação.
Python é muito útil, pois é a linguagem que podemos usar para acessar os pinos GPIO do Raspberry Pi, para isso, fique ligado nos próximos Posts.
Por hoje é isso pessoal, um abraço e até a próxima.

domingo, 11 de junho de 2017

indicação de livro número 14

Olá pessoal, mais um post da série de bibliografias sugeridas, e na postagem de hoje o livro é sobre o mundo Linux. Este sistema operacional que utilizo cada vez mais como principal, deixando o Windows quase que apenas como "sistema operacional para jogos".
O livro "Como o Linux Funciona" é um excelente material para quem deseja buscar mais informações detalhadas sobre o "sistema operacional do pinguim".
Entre os assuntos abordados no Livro, temos: a hierarquia de diretórios dos sistemas Linux, alguns comandos do shell, inicialização do kernel e espaço do usuário, rede no Linux, programação em shell script e outros.
Como já vem na própria capa do livro, "o que todo superusuário deveria saber", conteúdo de primeira qualidade bem detalhado e explicado. 
Por hoje é isso pessoal, um abraço e até a próxima.

sábado, 3 de junho de 2017

modificando um ferro de solda sem fio

Olá pessoal, hoje venho rapidamente mostrar uma adaptação que fiz no meu ferro de solda sem fio da Hikari, segundo o fabricante esse ferro levaria 15 segundos para chegar na temperatura de trabalho e apenas 30 segundos para esfriar, tendo uma autonomia de até 1 hora. 

O problema é que mesmo com pilhas novas ele não ficava muito tempo na temperatura para derreter a solda, e demorava 30 segundos para chegar a temperatura de trabalho, então o que fiz foi adaptar uma entrada para fonte DC de 4,5V (mesma tensão com as 3 pilhas novas), ainda quero adicionar um interruptor melhor e um LED para iluminar o local da soldagem, mas de momento a situação é essa:
E com a fonte ao lado:
OK, eu transformei um ferro de solda "sem fio" em um "com fio", mas a vantagem é que ele chega rapidamente a temperatura de trabalho e esfria rapidamente, que é justamente o que precisava para ser portátil.
Por hoje é isso pessoal, um abraço e até a próxima.